quarta-feira, 23 de março de 2016

Páscoa C.T. – Uma receita e dicas para você não perder o foco!



Chocólatras se preparem! Uma das melhores épocas do ano está chegando, a páscoa! Pois é, para aqueles que amam chocolate a data mais feliz do ano está chegando, no entanto, ela pode ser uma tortura para aqueles que estão firme na dieta!

E para que você não fique só na vontade, hoje é dia de receita e dicas para controlar o impulso e não causar grandes prejuízos na sua meta!

Que tal fazer um mousse de chocolate light? Gostaram né?! Então, mão na massa!

Ingredientes
- 40 g de chocolate 60% Cacau picado
- 6 colheres (sopa) de leite desnatado
- 1 colher (chá) de gelatina em pó sem cor
- 2 colheres (chá) de adoçante dietético para forno e fogão
- 2 claras

Modo de Preparo
Coloque o chocolate em uma panela junto com duas colheres de leite e leve ao fogo em banho maria. Misture a gelatina com o restante do leite e deixe hidratar por um minuto. Junte a gelatina ao chocolate e mexa bem até derreter tudo. Retire do banho maria e acrescente o adoçante. Bata as claras em neve e misture-as delicadamente ao chocolate. Despeje em taças e leve para gelar.

Agora, vamos dar algumas dicas para você não “enfiar o pé na jaca”, nessa páscoa!

Papel e caneta na mãe, vamos às dicas!

- Tamanho é documento!
Está escolhendo qual vai ser o seu ovo de páscoa? Então, prefira os pequenos! Você não vai querer ter a tentação na sua própria casa, né?!

- Um pouquinho de cada vez!
Nada de ir com muita vontade, quebre o chocolate em pequenos pedaços e guarde o restante. Assim, você come um pouquinho de cada vez!

- Divida com todo mundo!
Essa é uma ótima opção para aqueles que ganharam muitos chocolates! Dividir com o papai, a mamãe e a família toda! Se você compartilhar ninguém vai exagerar!


Nós sabemos que um chocolate é tentador, mas cuidado para não exagerar e perder o foco!


sexta-feira, 18 de março de 2016

Preparação Arnold Classic 2016 - Carina Blasczkievscki




Bom pessoal, faltando apenas 3 semanas para o campeonato venho aqui fazer um breve histórico de como foi e de como esta, sendo minha preparação para um dos maiores eventos de fisiculturismo do mundo, o Arnold Classic, edição Brasil.

No momento, entramos em uma fase onde devido ao degaste físico começamos a reduzir a intensidade dos treinos, apertamos um pouco mais a dieta e mantemos o cardio estável. Tudo isso, visando apenas afinar a pele e estimular a queima das gordurinhas que restam e eliminar líquidos.

ALIMENTAÇÃO
Para este campeonato em especial, meu treinador estruturou apenas 8 semanas de dieta mais rigorosa e específica, tendo em vista que eu já vinha mantendo uma boa qualidade nos meses anteriores.
Iniciamos com uma ingesta média de 100g de carboidratos e 120g de proteína por refeição, zerando carboidrato apenas nas duas ultimas refeições do dia. Hoje venho com uma ingesta de 60g de carboidratos e mantendo as 120g de proteína por refeição.
Nunca cheguei a zerar totalmente o carboidrato em nenhum momento da preparação, como alguns atletas costumam fazer. O mais próximo que chegamos disso, foi zerar o carboidrato em todas as refeições após as 12:00, durante dois dias antes de iniciar o processo de carb-up. Para este campeonato ainda estamos analisando se isso será necessário. Tudo depende como o meu corpo vai responder até a semana anterior ao evento.

TREINOS
Na parte de treinamento, venho evitando dar grande ênfase a treinamentos muito específicos, principalmente para a musculatura do quadríceps, tendo em vista uma facilidade que tenho de definir esta musculatura, o que faz com que eu possa ficar um pouco fora do padrão da categoria.
Durante os dois primeiros anos, quando iniciei minhas participações em campeonato, treinei muito pesado para construir a musculatura que tenho hoje. Agora na verdade apenas tentamos manter o que foi construído, aperfeiçoando alguns pontos para se encaixar cada vez mais dentro do padrão solicitado.
Quanto aos membros superiores... Bom, na verdade nunca treinei muito eles, sempre tive que ficar sem treinar MS, pois evoluíam muito e acabava ficando “grande”.
Normalmente só a força que faço para me segurar nas máquinas quando treino membros inferiores, e alguns exercícios como stiff e levantamento terra já são suficientes para manter o tônus na musculatura do tronco e braços.

MINHA ROTINA DE TREINO

Meu treino é dividido da seguinte forma:
Segunda-feira - Cardio e superior (leve)
Terça-feira - Posterior de coxa
Quarta-feira - Cardio e superior (leve)
Quinta-feira - Glúteos
Sexta-feira - Glúteos

Atualmente, devido à preparação do campeonato venho treinando da seguinte forma:

Segunda-feira - Membros inferiores completo com ênfase em quadríceps
Terça-feira - Cardio de 1 hora
Quarta-feira - Membros inferiores completo com ênfase em glúteo
Quinta-feira - Cardio de 1 hora
Sexta-feira - Treino completo de membros inferiores com ênfase no posterior de coxa
Sábado - Cardio de 1 hora

GIGANTE SETS
Além da periodização semanal os meus treinos tem sido estruturados no formato de super séries e “series gigantes”(gigant sets), ou seja, vários exercícios para membros inferiores em sequência sem descanso entre eles.
O intuito desse método de treino é acelerar o metabolismo e aumentar a termogênese sem ter que reduzir drasticamente o consumo de carboidratos e aumentar demasiadamente a atividade cardio.

ABDOMINAIS
Quanto aos exercícios abdominais deixamos de realiza-los há uma semana mais ou menos, pois já tenho essa musculatura bem trabalhada e tenho que cuidar para não ficar com os “gomos” do abdômen muito saltados.

Bom pessoal, esse é um breve histórico da minha preparação, para saber mais me acompanhe no Snapchat. Por lá, vou compartilhar com vocês toda minha rotina de treinos! Grande abraço e nunca desistam dos seus objetivos, não importa o quão difíceis e distantes eles pareçam, basta você acreditar e correr atrás.






terça-feira, 15 de março de 2016

Carboidratos, vilões ou mocinhos?











Muitos se perguntam se a ingestão de carboidratos compromete ou contribui para o desenvolvimento de uma dieta.

Alguns acreditam que cortar totalmente o carboidrato da dieta contribui para a perda de peso e assim o ganho do corpo tão desejado. Mas você sabia que isso pode na verdade não contribuir tanto assim?

Também queremos solucionar alguns dilemas seu!
·         Carboidrato de noite pode ou não?
·        Se eu cortar o carboidrato quais as perdas e ganhos do meu organismo?

O professor Vinícius vai responder todas essas dúvidas, assista, o vídeo e descubra se o carboidrato é o vilão ou o mocinho da sua dieta!



Ah, caso tenha mais alguma dúvida deixa ela nos comentários, nós vamos adorar te ajudar! 

sexta-feira, 11 de março de 2016

A importância de hidratar-se!
















Para começar, nós temos uma pergunta: você costuma beber água?

A falta dela no organismo pode diminuir a força muscular, a resistência física, a velocidade e até mesmo a concentração mental.

Todo mundo já está cansado de saber que é recomendável ingerir 2 litros de água por dia, embora esse seja apenas o número mínimo aceitável. De acordo com as recomendações do Instituto de Medicina, dos Estados Unidos, homens deveriam beber em média 3,7 litros de líquidos e as mulheres 2,7 litros, por dia.  

Ainda não está 100% convencido? Então, vamos a 5 motivos para convencer você a não sair de casa sem uma garrafinha de água.

1 - Ela diminui a retenção líquida.
2 - Aumenta o volume muscular. Isso mesmo, a água é responsável por carregar carboidratos, vitaminas mineiras e outras substâncias. Assim seus músculos estarão munidos de nutrientes e apresentarão o potencial máximo de tamanho.
3 - Controla o desgaste físico, permitindo assim que você tenha mais disposição no treino.
4 - Diminui a incidência de câimbras.
5 - Controla o apetite (testes comprovam que a desidratação pode gerar a sensação de fome).

Por isso, não esqueça a garrafinha de água! Ela deve ser sua companheira no dia a dia!




sexta-feira, 4 de março de 2016

Teste Abdominal com Thaís Romani




As doenças hipocinéticas (por falta de movimentos) cada vez mais limitam o corpo humano para seus afazeres básicos. Controles remotos, escadas rolantes e outras formas de minimizar esforços estão deixando as pessoas cada vez mais frágeis fisicamente.

Um teste que faço nos meus alunos na primeira aula é abdominal! Faço ele da seguinte forma:

 Com os pés no chão, peço para flexionar o tronco sem tirar os pés do mesmo. E é incrível como a grande maioria não tem força suficiente no abdômen para elevar-se até o joelho sem desencostar os pés.

Aí me pedem: “ tu pode me ajudar a segurar os pés? ”. E é exatamente por não segurar os pés, que o teste avalia a força do abdômen.

Então no caso desse teste, se eu segurasse os pés, a contração abdominal seria dividida em duas forças, no abdômen e no quadríceps.

Um abdômen fraco avisa que existe uma lombar fraca também. Então galera, a dica é: peça para alguém segurar seus pés apenas no momento da subida. Ao descer faça o movimento lentamente dominando a descida ao máximo até deitar novamente. A força excêntrica (a volta) é que determinará a sua futura força concêntrica (a subida).


Bora treinar, galera!